[RESENHA] Lacerated and Carbonized: Narcohell, uma receita laceral.

A Banda LACERATED AND CARBONIZED foi formada em 2006 por Jonathan Cruz (vocal), Caio Mendonça (guitarra), Paulo Doc (baixo) e Victor Mendonça (bateria)

A banda vem do Rio de Janeiro, uma cidade que comporta ao mesmo tempo maravilhas naturais mundialmente conhecidas e um submundo de violência e degradação quase nunca visto por estrangeiros. Essa atmosfera é refletida em todos os aspectos viscerais e implacáveis trazidos pela banda.

lacgravnar

Que conta com 3 ep´s lançados :
Chainsaw Deflesher ‎(CD,EP)
Darkened Spite ‎(CD, Single)
Third World Slavery ‎(CD, Single)

Mais 3 Albuns de estúdio :
Homicidal Rapture ‎(CD, Album)
The Core Of Disruption
Narcohell ‎(CD, Album)

A banda já excursionou por vários países da América e Europa tais como Peru, Chile, Rússia, Polônia, Itália, Holanda entre outros.

Com 10 anos, Lacerated and Carbonized é uma banda de Death Metal Carioca que tem um currículo de respeito.
Uma década de estrada celebrada em grande estilo. Os caras do Lacerated And Carbonized chegaram essa marca lançando seu mais novo trabalho, o Narcohell.

O sucessor de The Core of Disruption, também tem como tema a violência e o caos do Rio de Janeiro. Mas não entenda como se eles estivessem batendo na mesma tecla. As músicas apesar de manterem o Death/Thrash, estão mais densas e intensas. Mas, antes de falar das canções, vale ressaltar a preocupação dos caras com uma excelente apresentação do trabalho por inteiro!

narcohellatwk

A começar pela capa, que foi muito bem elaborada. Com imagens bem características, que têm tudo a ver com o conteúdo, já tendo um “Caveirão” pegando fogo e dois meliantes, tendo um deles com a impressão de que o Maracanã forma uma “Auréola” em sua cabeça, que provavelmente ajudam a propagar o caos pela cidade que completa a ilustração, foi um belo trabalho!

As músicas, receberam a produção, além da mix e master que assim como no álbum anterior contou com o renomado produtor alemão  Andy Classen (Krisiun, Rebaelliun, Destruction, Tankard) e podemos ouvir logo na primeira faixa, Spawned In Rage, que recebem riffs grudentos, tecnicamente simples, mas bem executados e cadenciados alternados a passagens para bater cabeça. Já a música Bangu 3, que tem a participação de Marcus D´Angelo (Claustrofobia) com trechos em português e inglês e riffs marcantes, tem tudo para ser um dos novos clássicos, assim como Decree of Violence.

O groove insano de Broken, que tem Mike Hrubovcak (Monstrosity) é outro destaque, assim como os riffs viciantes de Condition Hell. Mas o ponto alto fica por conta da instrumental Parallel State. Que concilia elementos da música brasileira sem deixar de ser uma banda de metal. Hell de Janeiro e Mass Social Suicide encerram o trabalho com nível nas alturas. O que é positivo, pois como o disco tem 38 minutos, pode ser ouvido diversas vezes seguidas.

LACERATED AND CARBONIZED NAS MÍDIAS SOCIAIS
http://www.laceratedandcarbonized.com/
FACEBOOK

Por: Douglas Dórgs Santos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s